Lançamentos:

Ross The Boss: “New Metal Lider”

Ross The Boss fundou o Manowar e esteve nos 6 primeiros álbuns dos “reis do metal”, saindo em 1988, por não concordar com o direcionamento mais comercial tomado pela banda. Vinte anos depois, ele lança um álbum gravado com integrantes da Men Of War, banda ‘cover’ do Manowar. Uma opção óbvia.
Não há surpresas também ao se ouvir “New Metal Lider”. Desde a arte da capa, tudo remete ao Manowar. Há uma faixa instrumental curta, introdutória, como sempre. Os temas das letras se referem a guerras,
espadas, batalhas. As guitarras têm a palhetada característica de Ross The Boss. Matze Mayer, o batera, também tem uma pegada bem próxima à de Scott Columbus. O que difere é o vocal de Patrick Fuchs, que, apesar de cantar em uma banda ‘cover’ do Manowar, possui um timbre diferente ao de Eric Adams, exceto nos agudos, que são bem parecidos. Quem decepciona é o baixista Carsten Kettering, muito fraco ao se comparar com Joey DeMaio.
Uma observação essencial é que a banda de RTB se parece com o Manowar de sua época, não o atual, que inventou de colocar, em exagero, passagens sinfônicas e orquestradas em seu último lançamento. Então, ouvir as músicas mais diretas do RTB é
um grande prazer, para quem curte o Manowar das antigas.
Faz tempo que o Manowar não faz um speed metal como “Death & Glory” ou uma balada metálica como “God of Dying”. Por outro lado, o álbum tem seus pontos fracos: “May The Gods Be With You” é leve demais, parece Kiss do final dos anos 70, e “Constanines Sword” é um tormento de tão chata. As melhores mesmo são as duas faixas citadas no início deste parágrafo e, também, a pegadora “Blood of Knives”, a mais que Manowar “I Got the Right” e a épica “Immortal Son”.

Faixas do CD:

01. I. L. H.

02. Blood Of Knives
03. I Got The Right
04. Death And Glory
05. Plague Of Lies
06. God Of Dying
07. May The Gods Be With You
08. Constantines Sword
09. We Will Kill
10. Matador
11. Immortal Son

Nenhum comentário:

Últimas Noticias